Em janeiro, a venda de títulos públicos do Tesouro Direto bateu recorde, chegando a R$ 2,829 bilhões, segundo dados do Governo Federal. Foram realizadas 470.448 operações de investimento em títulos do Tesouro Direto, o maior número mensal de operações da série histórica.

Os títulos mais demandados pelos investidores foram os indexados ao IPCA (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais), com 60% das operações. Em seguida, com 27% veio o Tesouro Selic. Os títulos prefixados corresponderam a 13% do total. Se você tem dúvidas de qual título escolher, veja o que fazer aqui.

Entenda o Tesouro Direto

Quem compra títulos do Tesouro está, na prática, emprestando dinheiro para o Governo. Em troca, recebe juros. O Tesouro Direto foi criado em 2002. Até então, apenas os grandes investidores conseguiam comprar títulos públicos. Para o restante, havia só a opção de ter acesso a títulos públicos através de fundos de investimento.

Atualmente, qualquer um pode comprar títulos do Tesouro. O investimento inicial é baixo:R$ 30. Hoje, o Tesouro Direto está rendendo 30% mais do que a poupança. E também tem liquidez, ou seja: é fácil e rápido transformar o título em dinheiro de novo. Como o Governo garante a recompra a qualquer momento, basta solicitar o resgate e a operação será liquidada no dia seguinte, isto é, o dinheiro cai na conta um dia depois do pedido.

Agora, se quiser garantir a rentabilidade combinada, melhor ficar com o título até o vencimento. Quem vender antes, fica sujeito à marcação de mercado. Os preços variam conforme as expectativas dos investidores em relação aos juros futuros.

Fique atento aos prazos

Há títulos de curto, médio e longo prazos. Se você não tem certeza sobre quanto tempo vai ficar com aquele investimento, uma boa dica é optar pelo Tesouro Selic. Nos primeiros dias, pode até ter uma pequena volatilidade, mas depois o valor será sempre maior do que o que você pagou no momento da compra.

Já se você vai investir a longo prazo, pode optar pelo Tesouro IPCA+. Assim, garante uma rentabilidade real, acima da inflação. Mas neste link, você encontra um guia para escolher o título certo.

CONTINUAR LENDO
1 0