Em tempos de bancos envolvidos na operação Lava Jato, é bom lembrar que o Brasil tem um excelente instrumento de proteção de pequenos correntistas e poupadores contra quebras de instituições financeiras: o Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Entidade civil sem fins lucrativos, o FGC foi criado em 1995 com capital colocado pelos próprios bancos, sob a supervisão do Banco Central, com o objetivo de ressarcir os clientes de um banco insolvente.

É como uma vacina que previne contra o “efeito dominó” que ocorre quando a quebra de um banco provoca a quebra de outro e outro, sucessivamente, colocando em risco todo o sistema.

O FGC cobre depósitos em conta corrente, poupança, certificados (como CDB) e letras (como LCI e LCA). NÃO cobre operações financeiras (depósitos, empréstimos) realizadas no exterior, títulos de dívida corporativa como debêntures e nem aquelas relacionadas a programas de governo (leia a lista completa aqui).

A garantia do FGC se limita a R$ 250 mil por CPF ou CNPJ, por instituição e a cobertura é extensiva aos fundos de investimentos. Mas, nesse caso, o ressarcimento é um só, no valor de R$ 250 mil, que será partilhado por todos os cotistas, já que o fundo de investimentos é um único CNPJ, com personalidade jurídica segregada do banco. Assim, a cobertura do FGC será ponderada pela participação que cada um tem na carteira, explica o planejador financeiro Carlos Rogério Thomé (CFP/IBCPF).

Por isso, o ideal é diversificar os investimentos em produtos de instituições financeiras diferentes, aplicando um valor abaixo dos R$ 250 mil em cada uma delas, diz Thomé. Mas esse valor deve ser revisto com frequência, alerta. " Se aplicou R$ 250 mil em um CDB no passado e com a incidência de rendimentos hoje tem R$ 300 mil, se a instituição quebrar ele só vai receber R $ 250 mil”.

Quem tem dinheiro aplicado na instituição acima de R$ 250 mil ou tem créditos não previstos – como ações e participações em empresas – não tem cobertura. O FGC leva cerca de dois a três meses para efetuar a devolução dos que têm direito, mas durante esse período o dinheiro fica congelado, sem rendimentos.

 

 

CONTINUAR LENDO
1 0