A maior rede social do mundo também quer ser o seu banco. Na última semana, o Facebook anunciou a moeda digital Libra, que será usada em transações como pagamentos, transferências, remessas e compras pelo celular com o objetivo de democratizar o acesso ao sistema financeiro. Veja a seguir cinco perguntas e respostas para entender um pouco mais sobre a iniciativa.

1) A Libra é uma criptomoeda?
Embora seja um ativo virtual e transacionado com o suporte de uma rede com a tecnologia blockchain, a Libra não é uma criptomoeda como o Bitcoin. Conforme comentou o economista Nouriel Roudini ao site da CoinDesk, o sistema de compensação da moeda “não tem nada a ver com blockchain” por ser “totalmente privado, controlado, centralizado, verificado e autorizado por um pequeno número de participantes [nós de rede] autorizados”. Como as transações vão ocorrer por meio dos sistemas próprios do Facebook – WhatsApp, Messenger e aplicativo – e de parceiros, seu funcionamento se assemelha mais ao de uma plataforma de pagamentos e transações.

2) Quem garante a nova moeda?
A Libra conta com 28 organizações como membros fundadores, incluindo a Calibra, nova subsidiária de serviços financeiros do Facebook. Entre os parceiros estão empresas do setor de pagamentos como Mastercard, PayPal e Visa, empresas de tecnologia como Mercado Pago, Spotify e Uber, além de empresas de blokchain, capital de risco e organizações internacionais e sem fins lucrativos. Cada membro administra um nó, ou ponto, de validação da rede blockchain onde a moeda é transacionada e também entra com uma participação em dinheiro, de 10 milhões de dólares como uma espécie de colchão para a moeda.

3) Como a Libra será usada?
A Libra ficará armazenada em uma carteira digital chamada Calibra que será compatível com qualquer smartphone conectado à internet. As transações poderão ser feitas via WhatsApp, Messenger, por um aplicativo próprio a ser lançado e ainda pelas redes dos parceiros. Assim, será possível pagar um Uber ou fazer uma transação pelo Mercado Pago usando a moeda do Facebook.
O valor ainda não foi definido mas a ideia é vincular a moeda uma cesta de depósitos bancários e títulos do governo de curto prazo para uma série de moedas internacionais historicamente estáveis  incluindo dólar, euro, libra esterlina, franco suíço e iene.

4) Que tipo de transação será possível realizar com a Libra?
A Libra poderá ser usada em pagamentos, compras, transferências e remessas internacionais. Em seu comunicado sobre a iniciativa, o Facebook cita dados do Banco Mundial dando conta de que “quase metade dos adultos no mundo não possuem uma conta ativa em banco, sendo que esses números são maiores em países em desenvolvimento e ainda piores para mulheres”. E, segundo informações da Unesco, cerca de 70% dos pequenos negócios em países em desenvolvimento não conseguem ter acesso a crédito.

5) A nova moeda é segura?
O Facebook afirma que “a Calibra utilizará dados do Facebook Inc. para respeitar a regulamentação, garantir a segurança das contas dos clientes, mitigar riscos e prevenir atividade criminal”. Mas o fato é que após uma série de escândalos envolvendo a privacidade dos usuários da rede social, a empresa de Mark Zuckerberg tem uma prova de fogo pela frente quando se trata de confiança.

Desde seu anúncio, a Libra vem levantando dúvidas por parte de governos e órgãos reguladores do mundo todo. Na sexta-feira, o presidente do Banco Central da França disse que o país está criando uma força-tarefa do G7 – grupo das maiores economias do mundo – para estudar como os bancos centrais garantem que moedas como a Libra sejam regidas por leis que se apliquem do combate à lavagem de dinheiro a regras de proteção ao consumidor.

Na terra do Facebook, o Comitê Bancário do Senado norte-americano convocou a empresa a participar de uma audiência sobre suas ambições de criar uma moeda virtual. Conforme comentou o presidente do Banco Central da Austrália em uma coletiva de imprensa na última semana “há muita água para rolar antes que a proposta do Facebook se torne algo que usaremos o tempo todo”.

Continue acompanhando as dicas aqui da coluna iBolso e confira as novidades do http://letraselucros.com . Compartilhe sua pergunta, comentário, ou sugestão aqui no site ou pelo e-mail [email protected] . Um abraço e até semana que vem!

CONTINUAR LENDO

Será que você vai curtir a Libra? Veja 5 questões sobre a moeda digital do Facebook
Baixar podcast 1 0