A internet trouxe uma imensa comodidade para fazer as compras natalinas sem ter que enfrentar os shoppings ou o comércio de rua lotados nessa época do ano. Mas infelizmente os cibercriminosos também querem se aproveitar das vantagens do comércio eletrônico para aplicar golpes e desviar o seu dinheiro.

Golpes de sites falsos, que clonam lojas conhecidas, ou de lojas que não existem, além dos links fraudulentos que pipocam por aí por WhatsApp, nas redes e nos e-mails com promoções falsas só para captar seus dados financeiros. Ameaças desse tipo ganham novas versões e exigem cada vez mais atenção do consumidor brasileiro. Então antes de se conectar para as compras veja aqui 10 dicas preciosas dos especialistas em segurança Fabio Assolini, da  Kaspersky Labs, e André Munhoz Pinto, da Avast Brasil, para celebrar o Natal mais tranquilo.

Desconfie
A primeira regra para fugir dos golpistas é desconfiar. Fique com o pé atrás diante de ofertas com valores muito abaixo dos praticados e com prazos de entrega muito longos. A dica é cair fora desse tipo de opção porque é uma forma de o golpista ganhar tempo e enganar outras pessoas enquanto você espera pelo presente que nunca vai chegar.

Veja a lista do Procon
Encontrou uma promoção bem legal em um site que você não conhece? Consulte a lista “Evite estes sites” do Procon-SP. “Se o site que você está olhando com uma oferta tentadora estiver na lista, não compre”, alerta Assolini.

Use um cartão secundário
Na hora de pagar, muita gente tem medo de usar o cartão e prefere o boleto só que fica muito mais difícil recuperar o seu dinheiro em caso de golpe. Segundo o especialista da Kaspersky, o ideal é usar um cartão secundário, com limite menor e, caso aconteça algum problema, você não vai comprometer o cartão principal, que usa com mais frequência.

Digite o endereço do site
A gente se acostumou tanto a clicar nos links para navegar na rede que acaba não digitando mais o endereço do site. Só que, numa dessas, você pode ir parar num site igualzinho ao de uma loja online feito para captar todos os seus dados financeiros. A dica vem da Cartilha de Segurança na Internet para o Comércio Eletrônico, que você pode acessar gratuitamente no site do CERT.br .

Procure o ‘dono do site’
Caso desconfie que uma loja online cujo endereço do site termina em .br  você pode usar o Whois, do Registro.br, para ter informações sobre quem registrou o domínio, incluindo o número do CNPJ que você pode pesquisar. “Se for um grande varejista, mas o site estiver registrado há pouco tempo, você pode desconfiar”, lembra Assolini.

Procure pelo ‘https’
A imagem de um cadeado ao lado do endereço do site já não é mais garantia de site seguro, mas o André Munhoz recomenda que você sempre verifique se o endereço do site começa com https://… . O ‘s’ indica que o site tem uma camada adicional de segurança. “Se for só http:// não faça compras nesse site”, alerta o especialista. Ele lembra que alguns navegadores, como o Google Chrome, alertam que uma página não é segura.

Cuidado no smartphone
Os dispositivos móveis não estão livres dos golpes e versões falsas também funcionam nos smarphones e tablets, alertam os especialistas. Um caminho  é preferir o aplicativo da loja para fazer compras, mas é importante checar se o app é verdadeiro e fazer o download direto nas lojas de aplicativos oficiais dos aparelhos.

Busque uma rede segura
Cuidado também com a rede Wi-Fi onde você acessa a loja virtual. “Muita gente acaba comprando quando está na rua ou dentro de um shopping center, por exemplo. No smartphone, tenha certeza que está conectado a uma internet que seja confiável ou use um aplicativo confiável de VPN (rede virtual privada)”, recomenda André.

Seja criativo com sua senha
Seja cuidadoso ao elaborar suas senhas. Procure usar números aleatórios, grande quantidade de caracteres e diferentes tipos de caracteres. Evite sequências de teclado, qualquer tipo de dado pessoal, como data de aniversário ou própria conta de usuário.

Atualize
Finalmente, e acima de tudo, mantenha seu computador e smartphone sempre atualizados pois as novas versões dos sistemas operacionais vão corrigindo falhas que costumam ser exploradas por cibercriminosos. Outra dica do CERT.br é contar com “mecanismos de segurança como antimalware, antispam e firewall”.

Continue acompanhando nosso podcast sobre finanças e tecnologia aqui no letraselucros.com . Mande sua pergunta, sugestão ou comentário para [email protected] ou escreva aqui na área de comentários da coluna.

CONTINUAR LENDO

Saiba como driblar os golpes no e-commerce e fazer compras de Natal online com segurança
Baixar podcast 1 0