Depois da China e da Coreia do Sul, o governo da Rússia, que há pouco tempo se mostrava favorável às moedas virtuais, decidiu bloquear sites de exchanges, empresas que fazem a intermediação de compra e venda de criptomoedas.

Na terça-feira (10), durante uma conferência internacional de finanças em Moscou, o primeiro vice-presidente do banco central russo Sergei Shvetsov disse que as criptomoedas são “duvidosas”. De acordo com uma reportagem da agência Reuters, ele acrescentou que as pessoas não deveriam ter fácil acesso a moedas como Bitcoin e Ethereum.

A decisão da Rússia vem depois que a China e a Coreia do Sul impuseram proibições semelhantes, setembro, banindo as ofertas iniciais de moedas (ICOs, na sigla em inglês) para financiar empresas, especialmente startups da área de tecnologia. Embora a China afirme que sua decisão seja temporária.

Segundo o blog da agência Bloomberg, pelo menos mais 13 países impuseram novas normas ou anunciaram planos para reforçar as regulamentações. Na semana passada, um membro do Conselho do Banco Central Europeu, disse que o banco está discutindo “restrições legais concretas” à venda de moedas digitais. Tentar controlá-lo é “como tentar pegar água”.

Mas a movimentação do governo russo não foi suficiente para abalar a principal criptomoeda do mercado. Na quinta-feira o valor da bitcoin alcançou um novo recorde chegando a valer 5.856 dólares, segundo o índice da CoinDesk.

E você o que achou desse movimento? Mande sua opinião ou sua dúvida aqui no post ou pelo e-mail [email protected] .


Russia bloqueia exchanges
Baixar podcast 1 0