Você tem calafrios só de ler o título desta coluna? Para início de conversa, não está sozinho ou sozinha: uma busca no Google sobre o medo de falar em público tem mais de 18 milhões de resultados só em português. Mais um motivo para não ser duro consigo mesmo (a) e pensar em como superar essa dificuldade, uma vez que essa é uma habilidade cada vez mais requisitada no mundo corporativo.

Antes de subir no palco ou pegar o microfone, concentre-se em sua apresentação. Quanto mais você se preparar, mais chances terá de transmitir suas ideias, independentemente da angústia em relação a se dirigir a uma plateia. O segredo é buscar a simplicidade: sua fala tem que ser clara, objetiva, e sempre relacionada ao recado que pretende passar. Histórias paralelas que possam desviar seu caminho devem ser descartadas.

A teoria da simplicidade se aplica aos slides, que não podem conter informações em excesso. Use uma fonte grande que possa ser lida mesmo por quem está sentado no fundo da sala e evite uma abundância de fontes diferentes, limitando-se a no máximo duas. Em cada slide, não mais que uma dúzia de palavras. Você pode usar fotos de bancos de imagens que as disponibilizam gratuitamente, mas não enfeite demais ou correrá o risco de levar a audiência a se dispersar. Também não se limite a ler o que está escrito, já que isso as pessoas farão: as informações projetadas são o ponto de partida para acrescentar os dados que estão na sua cabeça. Repasse a apresentação com uma pessoa de confiança que possa apontar falhas ou pontos obscuros a serem corrigidos.

Até quem não nasceu para estar num palco pode construir essa habilidade. Mesmo que não vá ler, escreva todo o seu discurso, para se familiarizar com o que vai dizer. Lembre-se de usar uma linguagem menos formal, optando pelo tom de uma conversa, que vai manter a audiência atenta. Treine, treine, treine. Trecho por trecho, até se sentir à vontade com o conteúdo. O passo seguinte é transformar aquele texto grande em tópicos, que serão suficientes para servir como um roteiro seguro de todo o conteúdo que tem que ser abordado. Será bem mais fácil consultar uma palavra-chave que auxilie sua memória do que um calhamaço de páginas.

Ok, você ainda estará nervoso (a), por isso foque sua atenção na apresentação. Não desperdice energia olhando cada um na plateia e checando se estão atentos ou mexendo em seus celulares. Conecte-se com as pessoas entrando em cena com uma saudação e um sorriso, agradecendo pela oportunidade de expor suas ideias. Em hipótese alguma peça desculpas, o que acaba impactando a expectativa depositada na apresentação. Pense numa abertura e num fecho fortes. A primeira vai capturar o interesse dos presentes; o segundo deixará sua marca.

Por último, mas não menos importante: seja saudavelmente paranoico (a). Chegue com antecedência suficiente para se apresentar à equipe de apoio e checar o equipamento. Se for possível, use seu próprio computador e não se esqueça de um backup na nuvem e no pendrive. E confira num espelho se roupa, cabelos ou maquiagem estão 100%.

CONTINUAR LENDO
1 0