Tenho R$ 650.000 em CDB e R$ 100.000 na poupança. No CDB, consegui uma taxa de 101% do CDI. Não pretendo usar este dinheiro a curto prazo. Você me indica outra aplicação, acho o Tesouro Direto muito bom porém não sei como comprar. Sou bastante disciplinado todo mês consigo guardar uma média de R$ 1.500,00. Esse dinheiro é para o meu futuro pois tenho uma pequena empresa de transportes, sou casado e tenho duas filhas: uma 15 e outra de 8 anos. Fico preocupado com os estudos delas. Por favor me ajude. Um abraço.

Oi, Edimar Luiz!

Quanta notícia boa! Primeiro: você é disciplinado – consegue guardar R$ 1.500 todo mês. Segundo: você já está preocupado com o futuro das suas filhas. E isso é muito bom.

Mas, olha, dá pra mexer nos seus investimentos e melhorar a rentabilidade. Você mantém R$ 100.000,00 na poupança. A gente já falou aqui mesmo no Letras & Lucros que não vale a pena. Há outros produtos no mercado tão seguros quanto a poupança que rendem mais. O que acontece agora é o seguinte: como a Selic está mais baixa, em 6,5% ao ano, a poupança traz uma rentabilidade de 70% dessa taxa + a taxa referencial (TR). Ou seja: hoje a poupança tá rendendo 4,55% ao ano. Se você optar pelo Tesouro Selic, que também é um investimento de renda fixa extremamente seguro, vai ganhar 100% da taxa Selic (hoje em 6,5% ao ano).

Você comentou que tem dificuldade em comprar Tesouro Selic. Então vamos lá. É bem simples. No site http://www.tesouro.gov.br/tesouro-direto há um passo a passo bem detalhado e um simulador pra você ver qual o título mais adequado pra você. As corretoras também costumam explicar direitinho. Escolha uma que seja cadastrada na B3 e fique de olho às taxas. A grande maioria já não cobra do cliente taxa de corretagem no Tesouro – você vai pagar apenas 0,3% ao ao de taxa de custódia para a Bolsa. “É possível montar uma carteira com títulos prefixados (rendimento conhecido desde o início) e com Tesouro IPCA+ que corrige a inflação somada a um percentual definido na hora da compra. Ao distribuir recursos entre pré e pós o investidor se protege das variações do mercado”, orienta Hugo Manoel Marcato Affonso, planejador financeiro certificado pela Planejar (Associação Brasileira de Planejadores Financeiros).

Agora vamos falar dos CDBs. Mais de oitenta por cento dos seus recursos estão em CDBs que rendem 101% do CDI. Se, através de uma corretora, você buscar CDBs de bancos menores, vai conseguir uma rentabilidade bem maior, de até 120% do CDI. Fique atento apenas ao limite de R$ 250 mil reais garantido pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito). “Supondo que seu perfil de investidor é conservador, podemos pensar em 25% da carteira em títulos pré-fixados, 25% em pós-fixados e o restante atrelado ao CDI, por exemplo. Desses 50% atrelados ao CDI, uma parcela deve ter liquidez (você consegue resgatar aquele dinheiro, caso precise)”, orienta Hugo Affonso.

Veja mais informações aqui:

https://letraselucros.com/poupanca-bate-recorde-em-setembro-sera-uma-boa/

https://letraselucros.com/pergunta/como-escolher-uma-corretora-para-comprar-tesouro-direto-quais-as-taxas/ 

CONTINUAR LENDO