Acabou o prazo e agora não tem mais jeito de escapar da multa. Mas saiba que quanto antes você regularizar a situação, melhor! A partir das 8 da manhã desta quinta-feira (2), você já pode enviar a declaração com atraso. “A multa mínima é de R$ 165,74, podendo chegar a até 20% do imposto devido, visto que para cada mês de atraso, a multa será corrigida em 1% até o limite de 20%”, explica o contabilista e economista da Attend Assessoria e Consultoria S/S, Sandro Rodrigues.

A multa, aliás, é mais salgada do que parece porque imposto devido não é o mesmo que imposto a pagar. Na verdade, o imposto devido é a soma do que já foi pago no ano-base com o que o contribuinte vai ter de pagar neste ano. Se houver restituição, a conta é de subtração. Mas você não precisa fazer o cálculo, o sistema vai gerar automaticamente o valor. E quem paga o mínimo? “A multa mínima de R$ 165,74 é para quem não teve rendimentos no ano relativo à declaração, mas estava obrigado a declarar por ter bens com valores superiores a R$ 300 mil”, afirma Suzane Higa, especialista em IR da King Contabilidade.

Questão não é só o bolso

Arrumar problemas com a Receita Federal pode trazer impactos diretos no seu dia a dia. “Como a Declaração de Ajuste Anual é baseada no CPF, a não regularização deixará o seu CPF no status ‘Pendente de Regularização’ podendo mudar para ‘suspenso’, ‘cancelado’ e até ‘nulo’. A lista de restrições é extensa, alguns casos são, o impedimento de tirar o passaporte ou viajar para fora do país, abrir conta corrente ou poupança, conseguir empréstimo, cartões de crédito, prestar concursos públicos, receber restituição e até mesmo fazer um simples crediário”, explica o contabilista Maurilio Silva.  Ele lembra que não há “jeitinho”, se não pagar a multa espontaneamente, o valor será deduzido do valor a restituir ou você será intimado.

Bom, já deu pra ver que o melhor é regularizar logo a situação. Mas como fazer isso? “Destaco duas formas fáceis para entregar o IRPF, uma no computador, baixando o programa no site da Receita Federal e a outra, num dispositivo móvel, baixando o APP ‘Meu Imposto de Renda’ disponível na sua loja de aplicativos Android ou IOS. Se utilizar o site, fique atento para baixar a versão correta, para o ano de 2018, deve baixar o programa IRPF 2019”, orienta Maurilio.

Nesta reportagem de Daniela Braun você descobre como usar o celular pra declarar o IR 2019.

CONTINUAR LENDO
1 0