Foi o melhor resultado para fevereiro em cinco anos. No mês passado, a economia brasileira gerou 173.139 empregos com carteira assinada, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). No período, foram 1.453.284 contratações, contra 1.280.145 demissões.

Depois de três anos seguidos de demissões, 2018 marcou a retomada da geração de empregos, com a abertura de 529.554 vagas.  

Setor a setor

O bom resultado do mês passado foi possível porque houve abertura de vaga em sete dos oito setores da economia. A maior alta veio do setor de serviços (total de 112.412 vagas criadas), seguido pela indústria de transformação (33.472 vagas), pela administração pública (11.395) e construção civil (11.097). Só na agropecuária houve mais demissões do que contratações, com saldo negativo de 3.077.

Mesmo assim, o desemprego continua com números impressionantes. Segundo o último balanço divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a taxa de desemprego no trimestre móvel encerrado em janeiro chegou a 12%, atingindo 12,7 milhões de pessoas

Só na Região Metropolitana de São Paulo, são 1 milhão e 700 mil desempregados, de acordo com dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego. É tanta gente em busca de uma oportunidade que uma fila gigantesca se formou em mutirão de emprego promovido no Vale do Anhangabaú, no centro da capital paulista, nesta semana. Só no primeiro dia, mais de 15 mil pessoas foram atrás de uma das 6.000 vagas oferecidas. Veja aqui 6 dicas de especialistas para driblar o desemprego.

 

1 0