Já ouviu falar de ‘pagamento instantâneo’? Pois essa nova modalidade vai permitir que você faça pagamentos, transferências e compras em tempo real e em todos os dias da semana. Tudo isso com tarifas menores e usando somente o celular.

O novo sistema tem início previsto pelo Banco Central no ano que vem e abre espaço para que outras empresas, como as fintechs, entrem no circuito dos serviços de meios de pagamentos oferecendo alternativas mais acessíveis. Além disso, é possível incluir pessoas que não têm conta corrente.

Entre as vantagens desta modalidade está o pagamento em tempo real, 24 horas por dia e em todos os dias da semana, incluindo fins de semana e feriados. Imagine que você esqueceu de pagar uma conta em uma sexta-feira, ou ainda não tinha dinheiro em conta para pagar a parcela de um empréstimo, por exemplo. Com o novo sistema é possível pagar no sábado e evitar alguns dias de juros.

A mesma agilidade vale para transferências bancárias como o DOC e a TED, que passam a ser imediatas e sem limite de horário. A ideia é reduzir tempo e o custo destas transações que chegam a ser bem altos dependendo do pacote de tarifas do banco. “O pagamento instantâneo vai sair do atual Sistema de Pagamentos Brasileiro que demanda um custo mais alto nestas transações”, explica Sergio Furio, diretor da Associação Brasileira de Crédito Digital (ABCD).

O pagamento instantâneo deve dar uma sacudida nos sistema atual de meios de pagamento. Para pagar a conta do almoço, por exemplo, basta o restaurante ler o código no formato QR Code que será exibido na tela do seu smartphone e pronto, o valor cairá automaticamente na conta do estabelecimento, sem necessidade de cartão ou papel moeda.

A vantagem para o dono do negócio, além do dinheiro na hora, é reduzir o percentual que ele paga por transação e o aluguel da maquininha. Já do lado dos prestadores de serviços de pagamentos, segundo Furio, “as pequenas empresas terão a oportunidade de entrar em um mercado fechado”.

A implantação do novo sistema não é tão instantânea assim e ainda tem questões complexas de infraestrutura e segurança a serem resolvidas por grupos de trabalho de Negócios e de Padronização e Requisitos Técnicos criados pelo Banco Central.

No fim das contas, a migração depende da adesão do consumidor. A associação dá o exemplo da China onde o sistema de pagamentos instantâneos é popular a ponto de ter feito o país pular a etapa dos cartões. Mas será que o brasileiro desapega do cartão tão rapidamente? Já falamos aqui na coluna do pagamento por aproximação com as carteiras digitais no celular (e-wallets), as pulseiras ou até cartões contactless e de outros serviços de pagamentos pelo celular. Só que o sucesso depende da vantagem que o cliente vê no processo e de uma mudança de hábito.

Para o diretor da ABCD, a previsão do Bacen em implantar o sistema no próximo ano é arrojada já que a fase de testes é fundamental para simular o comportamento do consumidor. “O consumidor gostar da ideia de usar um QR Code para fazer pagamentos e o varejista observar uma redução de custos em eliminar a maquininha são pontos críticos para o sucesso do pagamento instantâneo”, avalia Furio.

Continue acompanhando as dicas aqui da coluna iBolso sobre tecnologia e finanças pessoais e confira as notícias do http://letraselucros.com . Compartilhe sua pergunta, comentário, ou sugestão aqui no site ou pelo e-mail [email protected] .

CONTINUAR LENDO

Pagamento instantâneo promete reduzir taxas e acelerar transações no Brasil
Baixar podcast 1 0