“Seu pai merece um presente com um toque especial. Não acha? A gente te ajuda”. Esta mensagem, recebi em meu celular. Na verdade, foi a mais recente das muitas que me foram enviadas às vésperas do dia dos pais.
 
Claro que meu pai merece um presente com um toque especial, tão especial que o faria chegar ao céu, que é onde ele se encontra no momento. Meu pai morreu há quatro anos, só os algoritmos dos sistemas de propaganda não perceberam.
 
Mas toda esta propaganda do dia dos pais me levou a algumas lembranças. Comandante de aviões comerciais, meu pai passava boa parte do tempo fora do Brasil. A maioria das conversas que tivemos, pouco antes de sua morte, eram por e-mail.
 
“Pai, quero lhe dar um presente, de que está precisando?”, perguntei. “Você já me dá muitos presentes”, respondeu ele. Não exatamente com essas palavras, mas o que ele queria me dizer é que nossa troca de e-mails já era um presente para ele. E para mim também. Nós nos presenteávamos o tempo todo, sem gastar um centavo.
 
O melhor presente que se pode dar a quem se ama é seu tempo. E tempo custa caro.
Quanto do seu tempo está disposto a dar a seu pai? Não me refiro ao saboroso almoço em família e à protocolar troca de presentes “com toque especial”.
 
Perguntei a amigos que são pais o que gostariam de ganhar neste domingo. Um deles me disse que o melhor presente seria um cineminha com o filho, longe da balbúrdia familiar. Sem netos, mulher e nora. Só os dois, numa tarde agradável. O desejo de outro seria um desempenho melhor do filho na escola sem que, para isto, precisasse  prometer um “bônus”. 
 
Isto me fez lembrar de uma matéria que fiz para o Valor Econômico (já se vai mais de uma década) quando o entrevistado, um banqueiro, me confidenciou: “tenho a impressão de que, se ficar sem dinheiro, até o periquito lá de casa faz as malas e vai embora“. Mas isto já pode ser assunto para outra coluna. 
 
Neste dia dos pais, aconselho aqueles que têm a sorte de ter o seu ainda por perto a investir o seu tempo nesta relação. Pode lhe custar caro, muito caro, mas é aquele tipo de investimento que não tem risco e com retorno garantido.
CONTINUAR LENDO
1 0