Você se programou, fez a lição de casa e guardou dinheiro pra pagar o IPVA. Só que essa grana está investida no Tesouro Direto ou em um Fundo DI, por exemplo. E agora? Vale a pena tirar para quitar o imposto de uma vez só?

De um modo geral, sim! O desconto pra quem paga à vista varia de um Estado para o outro. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, é de 3%. Parece pouco, mas, mesmo assim, compensa. A Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) lembra que para que o parcelamento valesse a pena, seria preciso que você aplicasse o dinheiro equivalente ao valor do IPVA e tivesse rendimento médio bruto de 26,82% ao ano”. É um valor muito alto, que você não vai conseguir hoje em dia em aplicações de baixo risco. Para efeito de comparação, a Selic hoje está em 6,5% ao ano.

Agora… Se parcelar for a sua única opção, paciência. É melhor pagar o IPVA parcelado do que recorrer a empréstimos. E aí tem que ficar muito atento às datas de vencimento. A Proteste lembra que a multa diária para o atraso do imposto no Estado de São Paulo, por exemplo, é de 0,33% até o limite de 20%, passados 60 dias.

No caso de inscrição na dívida ativa, a multa é de 40% do valor do IPVA. Se você não pagar o imposto, ficará impedido de renovar o licenciamento do automóvel, o que pode resultar na apreensão do veículo.

 

 

1 0