As férias de julho chegaram e você decidiu aproveitar o mês para viajar de última hora, mas sem gastar muito. Tem jeito? Tem. Com a ajuda de serviços online, aplicativos e dicas de especialistas no assunto é possível escolher uma hospedagem mais em conta e até passagens para quem for se aventurar em outro país. Então #Partiu Férias e vamos às dicas.

Veja também: Dicas para comprar dólares e outras moedas pela internet

1) Evite destinos muito caros
“A primeira dica é entender até onde o seu bolso pode te levar”, afirma o Fabricio Moura, autor do blog Vou na Janela e viajante profissional há cinco anos. Claro que sonhar é preciso, navegar também, mas pense bem se aquela passagem promocional de última hora para a Europa não pode custar caro. “A pessoa se empolga com uma passagem superlegal para a Europa ou Inglaterra, mas se esquece que a hospedagem e o custo para ‘turistar’ nesses lugares é mais alto também”, ele alerta.

Destinos com cara de inverno dentro do Brasil como as Serras Gaúchas e Catarinenses são preferência de 63% dos participantes de uma pesquisa recente da Booking.com feita com 1.063 participantes.  sequência estão cidades serranas do Sudeste e há quem prefira fugir do frio e viajar para o Nordeste nesta época do ano. “Vimos que o brasileiro não quer gastar muito em tempo de locomoção porque o tempo de férias de julho é menor. A grande maioria quer ir para locais no próprio estado, outros estados e, em um terceiro momento, pensa em viagens internacionais”, observa Luiz Cegato, porta-voz da empresa para a América Latina.

Quando o assunto é exterior, a Europa vem em primeiro lugar (75%), seguida pela América do Norte (40%) e pela América Latina (36%). Entre os vizinhos latino-americanos os destinos favoritos dos brasileiros são Chile (32%) e Argentina (30%).

Quanto ao orçamento, 67% dos brasileiros disseram que pretendem gastar entre R$ 1 mil e R$ 5 mil nestas férias de inverno e uma parcela menor (21%) tem um teto de gastos mais baixo, de no máximo R$ 1 mil.

2) Ative um buscador de passagens para te ajudar
Se a ideia é ir para o exterior, mesmo de última hora, você ainda pode encontrar promoções. O melhor caminho é usar um agregador de buscas de passagens como o Skyscanner que faz pesquisas em mais de 1.200 companhias aéreas. Basta definir o destino, as datas e o serviço traz os melhores preços, incluindo as datas com passagens mais acessíveis. O Google Flights também mostra as datas com melhores tarifas, mas o Fabricio nota que o Skyscanner tem uma atualização mais rápida. Para quem ainda quer aproveitar estas férias isso faz bastante diferença.

3) Busque alternativas aos hotéis
Vai viajar em família ou com uma turma de amigos? Ficar em uma casa ou em um apartamento e dividir as despesas é, definitivamente, mais barato do que reservar diversos quartos de hotel. Vale buscar opções no AirBnB, filtrando por um lugar único e com cozinha. Além da economia com a acomodação você pode se inspirar nos mercados locais e se aventurar na cozinha. O Booking.com também ampliou a oferta além dos hotéis e  conta com um total de 30 tipos diferentes de acomodação incluindo barcos e até casas na árvore.

4) Observe a localização da hospedagem
A regra do mercado é simples: hospedagens mais próximas ao centro turístico da cidade custam mais do que acomodações afastadas. Se estiver de carro e topar dirigir todos os dias para as atrações da cidade, uma boa opção é ficar fora do centro, mas se estiver a pé, usando transporte público, fique o mais perto possível que o seu orçamento permitir

5) Verifique se a reserva é cancelável
Alguns serviços de reservas como o Booking.com tem hospedagens com opção de cancelamento gratuito na última hora ou em até 24 horas, por exemplo, e outras sem opção de cancelamento – ou seja, se desistir, você pode perde parte do dinheiro da reserva.

As vantagens da reserva com cancelamento são poder pesquisar em outros lugares para ver se há outra opção mais vantajosa sem perder a reserva original e poder mudar seu roteiro caso tenha decidido ficar menos dias em uma cidade, por exemplo. No entanto, conforme alerta o Luiz Cegato, a reserva com opção de cancelamento costuma ser mais cara. Então, se você é uma pessoa decidida e não corre o risco de desistir do seu projeto de férias de julho, pode escolher uma hospedagem com reserva sem cancelamento.

6) Use um aplicativo para hospedagens de última hora
Para quem gosta de deixar a viagem rolar solta, sem reservas ou destinos pré-estabelecidos, e decide onde vai ficar durante o dia, a dica do Fabricio é o aplicativo Hotel Tonight . Especialmente para quem está na Europa ou nos Estados Unidos e se estressa com planejamentos de viagem é uma boa ferramenta de viagem.

7) Faça mais passeios e menos compras
O objetivo de uma viagem pode ser descansar e ficar em um lugar isolado ou bater perna e conhecer uma porção de lugares. Mas  se o câmbio não está favorável a dica dos especialistas é aproveitar mais os passeios, muitos locais são até gratuitos, e passar menos tempo nas lojas. Assim, a volta das férias vai ser mais tranquila no bolso também.

Continue acompanhando nosso podcast sobre finanças e tecnologia aqui no letraselucros.com . Mande sua pergunta, sugestão ou comentário para [email protected] ou escreva aqui na área de comentários da coluna. 

CONTINUAR LENDO

Férias de julho: Veja 7 dicas para economizar na viagem de última hora
Baixar podcast 1 0