Diante da dificuldade de encontrar LCI e LCA na praça, bancos e corretoras estão oferecendo Certificados de Depósito Bancário (CDB) como alternativa. Mas como estes papeis, ao contrário das LC, pagam imposto de renda, a rentabilidade tem que ser maior para ser considerado uma opção à altura. Veja quanto maior na tabela acima, elaborada por Sandra Blanco, consultora de investimentos da Órama.

A tabela expande o cálculo para a relação entre LCI e CDB em quatro faixas de prazos e cinco de rendimento proporcional ao CDI – que hoje está em 13,5% ao ano -, levando em consideração a diferença de tributação por prazos. Mas vale apenas como referência. As taxas pactuadas entre clientes e bancos ou corretoras dependem de outros fatores como o valor investido e o relacionamento do cliente com a instituição.

Pelos cálculos de Sandra, para ser equivalente a uma LCI/LCA de 180 dias, que oferece um rendimento equivalente a 85% do CDI, um CDB do mesmo prazo teria que pagar 110% do CDI. No limite, para conseguir a mesma rentabilidade uma LCI/LCA que paga 98% do CDI, o CDB teria que pagar 126% do CDI.

A um mês da mudança nas regras das LCI e LCA – que unificou o prazo mínimo de emissão em 90 dias para ambos os títulos – está cada vez mais difícil encontrar esta opção de investimento, cuja grande vantagem é a isenção de Imposto de Renda. Na verdade, como explicou Sandra, a escassez de LCI/LCA tem mais a ver com a crise econômica que com as novas regras.

 

1 0