Os investidores-anjos não querem comprar uma empresa inteira. Segundo Cassio Spina (foto), presidente da organização Anjos do Brasil, eles querem ser acionistas minoritários e preferem empreendedores que estejam abertos a receber, além de dinheiro, conhecimentos e a rede de relacionamentos de seus novos sócios.

Para se candidatar ao dinheiro dos “anjos”, os empreendedores devem cumprir alguns requisitos:

  • Startup – Ter um negócio que está se iniciando, as chamadas startups.
  • Inovação – O negócio deve ter algum tipo de inovação, seja no produto ou serviço, no processo ou no modelo de negócio.
  • Escala – Deve ser escalável, isto é, poder ser replicado facilmente de forma que possa crescer sem grandes somas de capital e/ou pessoal muito especializado.
  • Potencial – Deve atender a um mercado amplo, isto é, que tenha potencial para milhares até milhões de clientes.
  • Equipe – O time deve ter as competências essenciais para o negócio, ou seja, ter tanto capacidade técnica e operacional como comercial e de negócios.
  • Setores – Devem ser principalmente nas áreas de TI, aplicativos para smartphones, saúde e biotecnologia, soluções de e-commerce, educação e entretenimento.

Onde encontrar anjos? Investidores-anjos estão por toda parte, mas não são tão fáceis de encontrar. Para encontrá-los, primeiro acesse o site (aqui). Outras fontes são indicações, eventos e o próprio mercado de atuação – algum executivo que se interesse pela ideia.

1 0