Líderes e empreendedores que consideram uma boa noite de sono irrelevante podem estar, sem ter consciência disso, sabotando seu caminho para o sucesso. Esse é o alerta de Jeff Gish, professor da University of Central Florida, que publicou estudo no fim do mês passado no “Journal of Business Venturing”.

“Dormir ajuda não somente a identificar um bom negócio, como também a avaliar seus riscos e possibilidades. Todos precisam de uma boa noite de sono, mas isso é especialmente importante para empreendedores e pessoas que ocupam cargos de liderança”, afirmou o pesquisador.

Muitos estudos já demonstraram a conexão entre o descanso apropriado e o desempenho no trabalho – essa colunista inclusive escreveu sobre o tema ano passado. No entanto, o trabalho de Gish vai mais longe, porque relaciona o sono de qualidade às habilidades cognitivas responsáveis por uma avaliação competente de ideias e situações.

Foram entrevistados mais de 700 empreendedores de diversos países. A pesquisa pedia que detalhassem seu padrão de descanso noturno: desde o número de horas dormidas até o tipo de sono, isto é, se era leve e a pessoa acordava várias vezes, ou se seguia sem interrupções.

Planos de negócios para investidores eram avaliados por especialistas e categorizados como sendo de baixo, médio ou alto potencial de sucesso. Em seguida, os participantes do levantamento faziam a mesma análise desses projetos. Os empreendedores que tinham dormido mal acabaram não se saindo tão bem em suas avaliações. Numa segunda etapa, um grupo menor passou a monitorar seu padrão de sono durante semanas enquanto, nesse mesmo período, fazia novas escolhas sobre as melhores apresentações de planos de negócios. Os que tinham uma noite de sono de no mínimo sete horas eram novamente os que se saíam melhor.

“A evidência sugere que um sono de qualidade leva a uma maior precisão na escolha de ideias e projetos com potencial de sucesso”, explicou Jeff Gish. “Tivemos a oportunidade de comparar a performance desses indivíduos durante vários dias, por isso os resultados são consistentes”, completou. Quem ainda não se convenceu tem dois exemplos de peso que zelam pelo seu sono: Jeff Bezos e Arianna Huffington, criadores, respectivamente, da Amazon e do Huffington Post.

 

CONTINUAR LENDO
1 0