Nesta quinta-feira, dia 7, se inicia o período de entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2019, que vai até dia 30 de abril. Além do conhecido programa para preencher a declaração no computador, já disponível para download, você pode optar por preencher sua declaração online e também pelo aplicativo Meu Imposto de Renda. Este último vem se popularizando nos últimos dois anos. “O projeto do aplicativo começou em 2013 quando recebeu 7,054 declarações e o uso vem quase dobrando a cada ano. No ano passado, o volume passou de 300 mil e a expectativa para esse ano é passar dos 500 mil”, informa José Carlos Fonseca, gerente de projetos de mobilidade da Receita Federal.

Entre as atualizações na versão móvel deste ano, Fonseca destaca melhorias em performance, para tornar o aplicativo mais rápido, em segurança e em informações durante o preenchimento da declaração. “Montamos um quadrinho que mostra a alíquota que o contribuinte está pagando de imposto para dar clareza sobre a carga tributária que incide sobre ele. Outra novidade é poder visualizar o percentual você já preencheu da declaração, como a quantidade de bens preenchidos”, detalha.

O perfil do contribuinte que usa o smartphone ou tablet para declarar o IRPF é um pouco mais jovem, na faixa de 32 anos e meio de idade, enquanto os que preferem o computador estão na média dos 37 anos. “No ano passado, 90% das declarações pelo aplicativo tinham até 2 bens declarados”. Neste ponto, quem tem muitos bens a declarar, e não é fera no teclado do smartphone, pode encontrar dificuldades. Uma solução interessante é poder preencher a mesma declaração em diferentes dispositivos. Você pode começar pelo computador, salvar online e continuar no smartphone, quando estiver com um tempinho livre.

O acesso online à declaração do IRPF também ficou mais fácil pois deixa de exigir o certificado digital. Basta se cadastrar para gerar um código de acesso ao Portal e-CAC, informando os números dos recibos das declarações de dois anos anteriores – 2018 e 2017 neste caso – ou usar sua senha se já tiver cadastro.

O gerente de projetos de mobilidade da Receita Federal destaca que essa característica de poder preencher a declaração no computador e continuar no smartphone tem ajudado os contadores que costumam fazer diversas declarações nesta época do ano. “Quando o contador vai fazer uma visita ao cliente ele mostra a declaração no celular, pode fazer alguma alteração e transmitir na hora”, observa Fonseca. O sistema permite também carregar mais de um CPF por dispositivo para acessar diferentes declarações, desde que seja feito o cadastro pelo portal e-CAC.

Acompanhar Declaração
Após a entrega, o serviço Acompanhar Declaração permite consultar não só os débitos da declaração do IRPF como a situação da restituição e eventuais pendências. Para ter acesso ao serviço é preciso cadastrar o dispositivo móvel serviço e-CAC no site da Receita Federal.

No e-CAC, pesquise por Meu Imposto de Renda/Outros/Autorizar Acesso via Smartphones e Tablets. Você pode cadastrar diversos dispositivos móveis. Para cada um deles deverá ser informado um nome, uma palavra-chave e uma data de expiração dessa autorização. Depois basta abrir o aplicativo “Meu Imposto de Renda” e entrar no serviço “Acompanhar Declaração” para ativar o aparelho informando o CPF, o nome e a palavra-chave para ativação do serviço no aparelho que você cadastrou no portal.

O aplicativo Meu Imposto de Renda está disponível para smartphones e tablets com sistemas Android (acesse aqui o Meu Imposto de Renda para Android) e dispositivos Apple (baixe aqui o Meu Imposto de Renda para iOS).

Como declarar Bitcoin e outras criptomoedas? 
Conforme explica a Receita Federal, “as moedas virtuais (bitcoins, por exemplo), muito embora não sejam consideradas como moeda nos termos do marco regulatório atual, devem ser declaradas na Ficha Bens e Direitos como “outros bens”, uma vez que podem ser equiparadas a um ativo financeiro”.

Deve declarar, quem possui a partir de R$ 140 em criptomoedas, mas é importante informar o valor de aquisição da moeda virtual e não a cotação atual.

Quem obteve ganhos superiores a R$ 35.000,00 em negociações de criptomoedas está sujeito à tributação a título de ganho de capital e o recolhimento do imposto sobre a renda deve ser feito até o último dia útil do mês seguinte ao da transação. Vale consultar as questões 447, 544 e 545 do Perguntão, que busca tirar as mais variadas dúvidas sobre a declaração do Imposto de Renda. Segue aqui o link para acesso ao Perguntão, que você também pode ser acessar pelo aplicativo.

E aí? Se animou a fazer a declaração pelo smartphone? Depois compartilhe sua experiência com a gente aqui no http://letraselucros.com . Envie também seu comentário, pergunta ou sugestão de tema aqui no site ou pelo e-mail [email protected] .

CONTINUAR LENDO

Declaração do Imposto de Renda por dispositivos móveis deve dobrar em 2019
Baixar podcast 1 0