A Caixa reabriu a linha de crédito imobiliário pró-cotista, que usa recursos do FGTS e que costumava ser a linha mais em conta para quem não se encaixava nos critérios do Minha Casa Minha Vida. Pois é… Costumava a ser porque agora os juros estão mais altos e já superam o que é cobrado no Sistema Financeiro Habitacional (SFH).

As taxas da linha pró-cotista, que começavam em 7,85% ao ano, agora partem de 8,76% ao ano, de acordo com a Caixa. Já as taxas mínimas do SFH caíram de 9% para 8,75% ao ano.

A Caixa diz que o aumento das taxas da linha pró-cotista foi definido em 20 de dezembro, ainda na gestão de Michel Temer. Nessa semana, o novo presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou na cerimônia de posse no comando do banco, que a classe média vai ter que pagar juros de mercado para financiar moradia. “Quem é classe média tem de pagar mais. Ou vai buscar no Santander, Bradesco, Itaú. E vai ser um juros de mercado [na Caixa Econômica Federal]. A Caixa vai respeitar os juros de mercado”, afirmou.

 

Como economizar

Vale lembrar que as taxas cobradas pela Caixa não são necessariamente menores em todas as linhas de financiamento, especialmente nas que não são subsidiadas pelo Governo. Como o Minha Casa Minha Vida recebe recursos públicos, tem taxas mais baixas.

Já em outras linhas, cada instituição tem um ponto inicial para os juros. Por isso, a dica de ouro é pesquisar! Você pode buscar informações de diferentes para descobrir os menores juros. E vale a pena usar do bom relacionamento com o banco pra pedir para pagar a taxa mínima.

Agora, financiamento de imóvel é uma dívida muito longa. Será que vale a pena? Ou melhor ficar no aluguel? Mara Luquet responde nesse Recado da Mara.

 

CONTINUAR LENDO
1 0