Viajar e gastar muito no cartão de crédito, você sabe, pode ser uma roubada. Primeiro porque o IOF é mais alto: 6,38%. Segundo porque a cotação costuma ser uma surpresa. Na hora de comprar, você faz a conta com o valor da moeda naquele dia, mas os bancos cobram a taxa de câmbio vigente no dia do pagamento da fatura.

Bom, pelo menos essa questão do câmbio agora tem data para mudar. O Banco Central anunciou que, a partir de março de 2020, a conversão para reais das compras feitas em moedas estrangeiras nos cartões de créditos internacionais será pela taxa de conversão vigente no dia da transação, e não no dia do pagamento da fatura.

O Banco Central diz que “a medida aumenta a previsibilidade para os clientes em relação ao valor a ser pago, evitando o efeito da variação da cotação da moeda estrangeira entre o dia do gasto e o dia de pagamento da fatura”.

 

De fato, saber o valor da cotação no dia da compra faz com que a gente consiga controlar melhor a fatura. Mas… Por que vai demorar tanto? O Banco Central alega que esse período é necessário para a adaptação dos bancos ao novo sistema.

O que fazer enquanto isso não muda?

Dê preferência para a moeda em espécie. E um bom motivo pra isso é o IOF – Imposto sobre Operações Financeiras. Em dinheiro vivo, você vai pagar 1,1% de alíquota. Já no cartão, o valor é bem maior: 6,38%. Fora que em espécie você já sabe o quanto vai pagar de cotação.

Vai viajar nessas férias? Veja aqui as nossas dicas para comprar moeda estrangeira.

Saiba mais sobre o dólar neste especial

 

 

1 0