Você sabe o que está incluso na sua cesta bancária? Você usa tudo isso? Para a maioria dos brasileiros, a resposta – para as duas perguntas – é não. E isso faz com que eles percam dinheiro. Uma pesquisa do aplicativo Guiabolso mostrou que 99,35% das pessoas economizariam se trocassem as atuais cestas bancárias pelo serviço essencial que é gratuito.

De um modo geral, esses consumidores pagam uma tarifa mensal que dá direito a um determinado pacote de serviços. O problema é que esse pacote pesa no bolso porque não tem sido útil. “Mesmo se utilizasse o serviço essencial e tivesse de pagar separadamente pelas transferências TED e DOC, saques a mais e emissão de cheque, seria mais barato sair da cesta atual”, diz o diretor de dados e pesquisas econômicas do Guiabolso, Márcio Reis.

A pesquisa avaliou o comportamento do cliente durante um mês. Por exemplo: se a pessoa fez dois saques e um TED, o cálculo considerava somente o valor desses serviços e o comparava com o que ele paga atualmente com a tarifa mensal. Em quase todos os casos (99,35%), a cesta de serviços não valia a pena.

Por lei, todo banco deve oferecer a opção de uma conta corrente sem qualquer custo que inclui cartão de débito e segunda via, dez folhas de cheques por mês e a compensação de cheques, quatro saques, dois extratos, duas transferências entre contas na própria instituição por mês e consultas pela internet. A modalidade poupança prevê dois saques, duas transferências para contas de depósito de mesma titularidade e dois extratos dos 30 dias anteriores.

 

Dicas do Letras & Lucros – é hora de fazer as contas

Entre os clientes que gastam com cesta bancária, a pesquisa identificou que 39% pagam até R$ 20; 34% desembolsam entre R$ 20 e R$ 40 e um em cada quatro clientes (26%) gasta mais de R$ 40.

Fora das cestas, um TED ou DOC, por exemplo, custa perto de R$ 9. Sacar dinheiro tem uma tarifa menor, por volta de R$ 2. Então já sabe: tem que verificar quantos serviços desse tipo você usa por mês pra ver se vale continuar pagando tarifa ou se é hora de migrar para o pacote básico.

CONTINUAR LENDO
1 0