O Bitcoin registrou seu pior valor nos últimos 12 meses chegando a menos de 4 mil dólares na última quarta-feira (21). A queda de 75% no valor da moeda digital em relação a seu pico, em dezembro do ano passado, assustou muita gente depois de um tempo de certa estabilidade.

Então o que é possível fazer quando você já tem investimentos em criptomoedas ou se está pensando em investir neste tipo de ativo? Veja aqui as recomendações de três especialistas do mercado financeiro para ter mais tranquilidade com sua carteira virtual.

1) Não entre em pânico
Se você comprou Bitcoins desde novembro do ano passado, o valor da sua carteira virtual certamente diminuiu, mas os analistas desse mercado dizem que não há motivo para se desesperar e se desfazer do investimento. “Isso já aconteceu em outros anos de o Bitcoin ficar na lateral e cair”, afirma Isac Honorato, professor do Foxbit Lab. Ele lembra que, em novembro do ano passado, a moeda digital teve uma queda de 30% e se recuperou em quatro dias. “É outra cataracterística do Bitcoin não ficar muito tempo em baixa”, afirma. Na avaliação de Felipe Sotto-Maior, CEO da empresa de investimentos Vérios, só é hora de vender se o investidor estiver muito desconfortável com o movimento de queda.

2) Avalie a possibilidade de comprar
Observando o mercado por outro ângulo, os especialistas destacam que o valor da mãe das criptomoedas está bastante atrativo para quem pense em investir. Afinal, o valor do Bitcoin é o mais baixo desde que a moeda digital se popularizou e alcançou os 20 mil dólares no fim do ano passado. Na visão de Samuel Maurer, analista do Banco Bitcoin, comprar pode ser uma boa estratégia para equilibrar a carteira. “Quem tem investimento [em Bitcoin] pode até comprar mais e fazer um preço médio tendo um bom lucro quando a moeda voltar a se valorizar”, aconselha.

3) Entenda os motivos
Criptomoedas são ativos de alta volatilidade e muito sensíveis. Um dos fatores que provocaram a queda da última semana foi um novo “fork”, uma nova divisão, do Bitcoin Cash em duas outras criptomoedas – o Bitcoin SV e o Bitcoin ABC. “O Bitcoin Cash já foi um fork, que ocorre quando uma moeda está na mesma tecnologia quer seguir um novo modelo de negócios. Nessa brincadeira o mercado fica indeciso porque não sabe o que vai valorizar”, explica Honorato. Ele destaca também uma falha de segurança no Ethereum, terceira maior criptomoeda do mercado. “Um bug não é comum, mas estamos lidando com uma tecnologia que está em desenvolvimento”, afirma.

4) Defina seus objetivos
Entender qual é o seu perfil de investidor e o objetivo de ter uma carteira virtual é outra recomendação importante. “Se é a logo prazo você ainda está no meio dele. Só é uma baixa e, do mesmo jeito, pode ter uma alta no próximo ano e você vai ter o ganho do investimento”, afirma Honorato. “Mas se você trabalha com day trade e investimentos mais curtos, tem um ganho maior porque faz transações mais rápido e a volatilidade está muito alta”. “Sou do tipo que compra sempre um pouquinho todo mês”.

5) Nunca ponha todos os ovos na mesma cesta
Se você decidiu aproveitar o momento para investir mais em Bitcoins ou estrear no mundo das criptomoedas a principal recomendação é não fazer um aporte muito significativo. Para Honorato a dica é “coloque, no máximo, 1% do investimento em Bitcoin”.  Sotto-Maior, da Vérios, reforça o conselho: “A forma certa de comprar Bitcoin é com o dinheiro que você não tem medo de perder”.

Continue acompanhando as dicas do letraselucros.com e escreva pra gente pelo e-mail ibolso@letraselucros.com.br ou mande seu comentário aqui no post.

CONTINUAR LENDO

5 dicas de como agir quando o Bitcoin está em queda
Baixar podcast 1 0