Dois em cada dez consumidores costumam se empolgar demais com as compras de Natal e gastam mais do que podem. O resultado é um rombo no orçamento: 23% dos que compraram presentes em 2017 e vão presentear este ano de novo ficaram negativados por causa das dívidas pendentes com as compras do fim do último ano. Os números são de uma pesquisa do Serviço de Proteção ao  Crédito (SPC) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

O estudo mostrou ainda que 5% dos que vão comprar presentes de Natal devem deixar de pagar alguma conta para isso, como TV por assinatura (20%), cartão de crédito (16%), internet (16%) e água e luz (8%).

E aí só de ler esses números a luz amarela já acende pra equipe do Letras & Lucros. Atrasar o pagamento de contas é péssimo para o bolso porque os juros cobrados são altíssimos, especialmente os do cartão de crédito.

“O ideal é não extrapolar os gastos e adotar um comportamento que esteja de acordo com sua realidade financeira. Se a pessoa acumula dívidas, assumir novos compromissos poderá piorar ainda mais este quadro”, avalia o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli.

Veja aqui dicas para garantir os presentes de Natal sem começar 2019 atolado em dívidas.

 

1 0