Garra, dedicação, entusiasmo com o que faz. Não demorou muito e agora você chefia um time. Só que também é o (a) caçula da equipe. Embora todo mundo saiba que não se mede talento e capacidade em número de anos, é impossível negar que a excitação se mistura com o frio na barriga. Como ganhar a confiança e o respeito de subordinados já calejados, ou pior ainda: de profissionais que talvez se considerem mais aptos para ocupar a posição?

Se o grupo já o (a) conhece, o problema deverá ficar restrito a quem se imaginava naquele lugar, por isso dê tempo para a pessoa absorver o impacto. Se o mal-estar persistir, tome a iniciativa de uma conversa franca. Não mude seu comportamento porque agora tem um cargo mais alto, porque sua autoridade virá das ações e decisões do dia a dia, e não de posturas artificiais. Se acabou de chegar à empresa, faça um esforço genuíno para conhecer todos. Converse com cada um e aproveite a oportunidade para que saibam mais sobre você. A parceria só dá certo se for de mão dupla. Cuidado para não parecer gentil ou reservado demais – nos dois casos, passará a impressão de estar desconfortável. Afinal, é preciso dar tempo para as relações de confiança ganharem consistência.

O passo seguinte é descobrir o que os motiva. Deixe claro que seu interesse é ajudá-los a canalizar seu potencial e, com isso, fazer a empresa crescer. Você será um líder de sucesso se conseguir que esses indivíduos juntos se tornem mais do que a mera soma aritmética de pessoas – é isso que faz um time de verdade. Valorize a experiência e em hipótese alguma se mostre condescendente, como se tivesse todas as respostas porque, com certeza, ninguém as tem.

Como recém-chegado (a), acolha as tradições, a cultura do lugar. Sua autoridade não virá de ações bruscas, no melhor estilo “meter o pé na porta”, que só afastarão os outros. Lembre-se que, como chefe, você também é assustador, e construir a ponte tem que ser sua iniciativa. Prepare-se para ouvir a inevitável frase “aqui sempre se fez desse jeito”, mas não deixe que ela funcione como provocação. Pode ser o primeiro passo para entender melhor os processos e apontar onde eles podem ser aperfeiçoados. Da mesma forma que não pode achar que todos são experientes, não caia na tentação de imaginar que você vai iluminar seus caminhos porque eles não sabem nada. Essa promoção foi merecida por causa de suas habilidades, e não da sua idade. Portanto, não deixe que sua data de nascimento seja um obstáculo para utilizar exatamente seus diferenciais: garra, determinação, entusiasmo.

 

 

CONTINUAR LENDO
1 0