O que acontece quando o principal executivo de uma empresa dá mostras de um comportamento pouco ortodoxo? É exatamente o que vem acontecendo com a Tesla Motors, que investe pesadamente em carros elétricos. Na semana passada, Elon Musk, CEO da companhia, apareceu num vídeo do YouTube fumando um cigarro de tabaco e maconha. Convidado do programa do comediante Joe Rogan, embora tenha afirmado que não era consumidor da droga e que, na sua opinião, ela afetava a produtividade, Musk não se furtou a dar suas baforadas. A maconha é legalizada em oito estados norte-americanos, mas as ações da Tesla fecharam em queda na sexta-feira, com dois fatores agravantes: Dave Morton, responsável pela contabilidade, deixou o cargo um mês depois de aceitá-lo com a seguinte justificativa: “desde que me juntei à Tesla, o nível de atenção do público sobre a empresa, bem como o ritmo dentro dela, superou minhas expectativas. Isso me fez reconsiderar meu futuro”. Mais: a gerente de recursos humanos, Gaby Toledano, avisou que não voltará da licença que havia tirado por questões familiares.

Há 12 anos, Musk, que é considerado um visionário, vendeu a PayPal ao eBay por US$ 1.5 bilhão, isto é, mais de R$ 6 bi – atualmente, sua fortuna é avaliada em US$ 20 bi, o equivalente a mais de 80 bilhões de reais. É também o fundador da SpaceX, empresa de sistemas operacionais, e da Solar City, de energia solar. Em agosto, usou sua conta no Twitter, que tem mais de 20 milhões de seguidores, para comunicar que considerava a hipótese de recomprar as ações da Tesla, retirando a montadora da Bolsa de Valores. Embora tenha voltado atrás em suas declarações, os investidores ficaram em polvorosa. Ele também confessou ao jornal “The New York Times” que estava à beira de um colapso físico e mental, resultado de jornadas de 120 horas por semana. “Algumas vezes passei quatro dias inteiros na fábrica, sem sair”, disse na ocasião. Contou inclusive que trabalhou 24 horas seguidas no seu aniversário, no dia 28 de junho, quando completou 47 anos. Será que, no fundo, seu desejo seria o de ter uma vida “normal”?

No entanto, seu comportamento errático passou de todos os limites ao chamar de pedófilo o mergulhador britânico que liderou o resgate dos garotos presos numa caverna na Tailândia. A pressão dos investidores pode estar tirando o equilíbrio de Elon Musk, mas, apesar de deter apenas 22% do capital da empresa que fundou e preside, ele tem maioria absoluta dos direitos de voto, o que lhe permite controle quase total sobre o negócio. Apesar do talento já comprovado do executivo, sua instabilidade pode causar enormes danos ao mercado, ainda mais porque sua figura se confunde com a própria companhia. Trata-se de uma situação de risco, por isso estão todos apertando os cintos, temendo que a pane seja do piloto.

CONTINUAR LENDO
1 0