Gostaria de saber qual o melhor investimento - com maior rentabilidade e menor incidência de IR - para uma aplicação a médio prazo (1 a 2 anos) de R$ 400.00,00. Muito obrigada!

Olá!

Quando a gente vai pensar onde investir, precisa saber antes qual é o nosso perfil. Sou totalmente conservador ou tenho tolerância a risco? Você não contou isso pra gente na sua pergunta, mas mesmo assim, a gente pensou em algumas opções. Se ficar diferente do seu perfil, do que você se sente confortável em investir, escreva pra gente de novo, ok?

Para aumentar a rentabilidade, uma opção é  investir em debêntures incentivadas. Elas são isentas de Imposto de Renda para Pessoa Física. Uma debênture é um título da iniciativa privada; em vez de emprestar dinheiro para um banco (como você faz quando compra um CDB) ou para o Governo (quando aplica no Tesouro), você empresta para uma empresa.

O risco de investir em debêntures é maior porque elas não têm a garantia do Fundo Garantidor de Créditos e costumam ter baixa liquidez; ou seja: é mais difícil resgatar aquele dinheiro antes do prazo. Mas exatamente por ter um risco maior, a rentabilidade, geralmente, é maior também. Só que antes de optar por uma debênture é preciso analisar a condição financeira da empresa, já que você vai emprestar dinheiro a ela.

A professora de finanças Betty Grobman, sócia da BSG Duoprata, sugere debêntures com mais de dois anos de prazo, mas que paguem juros anuais, para o caso de o investidor precisar de liquidez. “A qualquer momento ele pode vendê-las no mercado secundário, só que nem sempre numa condição favorável. Mas a relação risco X retorno pode ser bem interessante”, avalia.

Uma opção para diminuir o risco da carteira é investir também em produtos com a garantia do FGC, que cobre até 250 mil reais por CPF. “Há opções de CDBs emitidos por instituições de menor porte que pagam cerca de 120% da taxa DI para investimentos a partir de mil reais, por um prazo de dois anos. Um CDB prefixado com o mesmo valor inicial e mesmo prazo (2 anos) pode render até 10,25% ao ano e também é uma boa alternativa”, orienta Betty.

Você pode ainda investir em Letra de Câmbio (LC). Trata-se de um título de renda fixa muito parecido com o CDB. A diferença é que o CDB é emitido por um banco e a LC por uma financeira. “Uma Letra de Câmbio pós-fixada, com prazo de 2 anos, pode render 124% da taxa DI – para investimentos a partir de mil reais. E esse investimento também conta com a garantia do FGC”, explica a especialista.

Para mudar o referencial, ela sugere investir em um fundo multimercado do tipo capital protegido. Um fundo multimercado diversifica as aplicações em vários mercados, como renda fixa, ações, câmbio etc. Ao optar pelo capital protegido, você diminui os riscos dessa aplicação, já que o capital inicial está preservado.

 

CONTINUAR LENDO