Tô aqui numa agência do Jardim Bonfiglioli, o único lugar onde a classe média é abraçada com o carinho que merece. Já tomei três cafés e chupei oito balas de hortelã.

Venho aqui pelo menos uma vez por semana para ler jornais e revistas semanais.

No verão, quando o segundo sol da Cássia Eller chega, costumo levar o laptop e aumentar a frequência para três vezes por semana.

Nunca falei com ninguém, com exceção da Mauricélia, a copeira, que já virou minha amiga.

– Seu Tom, no andar de cima tem bandeja com chumbinho ao leite da Kopenhagen.

– Ótimo. Você tem a programação da semana da copa?

– Espera, vou olhar lá no quadro.

Tomei mais um ristreto. Mauricélia voltou:

– O senhor deu sorte. Hoje, no fim do dia, tem um coquetel. Vai ter espumante e tudo.

Meu banco, minha vida. Um dia eu viro cliente.

1 0