O que é melhor para adquirir um imóvel? O consórcio ou o financiamento?

Bruno Santoia, especialista em Produtos da Área de Melhoria Contínua e Planejamento da CrediPronto, afirma que o consórcio hoje é uma alternativa muito boa e econômica para a compra do imóvel.

“A grande maioria das administradoras de consórcio atualmente aplica apenas o índice INCC, (Índice nacional da construção Civil) na correção das parcelas e esse indicador está em queda, portanto, não sobrecarrega a parcela do consórcio”, indica.

Segundo ele, os prós e contras em relação ao financiamento vão depender do perfil do contratante da carta, já que por histórico, a grande maioria dos contratantes são contemplados entre 6 e 10 anos.

“Prefiro indicar o consórcio para um consumidor que planeja comprar esse imóvel em longo prazo; caso os planos sejam de curto e médio prazo, o produto não é indicado”, disse. É que, de acordo com estudos da CrediPronto, para uma real chance de contemplação antecipada por lance, será necessário pagar de 46% a 52% do saldo devedor (somando crédito mais a taxa administrativa, o fundo de reserva e o seguro).

“Por isso orientamos a aquisição da carta de crédito apenas para clientes que ainda estão em busca do imóvel e não tem intenção de habitá-lo no curto prazo, ou então possua o recurso para antecipação do lance.”

Comparado ao financiamento, apesar do valor alto de juros, a carta de crédito é liberada a partir da contratação, ou seja, o tomador já tem o recurso de imediato para compra do imóvel e pode escolher a forma de amortização das parcelas, diminuindo o prazo, ou o valor delas, observa o especialista.

por Ellen Cordeiro de Rezende

<!–[if gte mso 9]>

CONTINUAR LENDO
1 0