Ser autônomo tem suas vantagens. Faz seus próprios horários, trabalha com mais liberdade e, dependendo da “maré” da economia, pode escolher os clientes e ganhar muito dinheiro.
Por outro lado, essa é uma vida de altos e baixos: um mês pode ganhar muito dinheiro, no outro pode ganhar nenhum. A renda é variável, mas as despesas são fixas.
Como poupar em uma situação como essa? Michael Viriato (foto), coordenador do Laboratório de Finanças do Insper – Instituto de Ensino e Pesquisa, destaca que, para começar a conversa, se planejamento e controle orçamentário são importantes para todo mundo, têm importância redobrada para os autônomos e profissionais liberais.
Especialmente nesse momento em que as taxas de juros estão novamente nas alturas, é melhor ficar na renda fixa. Aqui vão seis orientações para investir o dinheiro variável.
• Organize as contas – Uma planilha simples, atualizada diária ou semanalmente já ajuda a visualizar as receitas e despesas, se sobra ou não.
• Invista em capital humano – se educar, reciclar e especializar é o melhor investimento que o profissional liberal pode fazer, melhor que qualquer ativo financeiro.
• Seja conservador – Se o dinheiro é inconstante na entrada, mas estável na saída, prefira investimentos conservadores de liquidez. Afinal, sua remuneração pode demorar a sair, mas a conta do aluguel, da luz, do telefone, não tardam nem falham.
• Diversificação só na renda fixa – No caso dos autônomos, aplicar em investimentos agressivos e voláteis como ações, ouro, moeda estrangeira, só se for uma parcela pequena do patrimônio. O ideal é ter a maior parte do dinheiro aplicado em renda fixa com alta liquidez, parte atrelada a índices de inflação, parte a CDI, com prazos diferentes para aproveitar as vantagens tributárias de prazos mais longos.
• Poupança não – Prefira títulos do tesouro, CDB e letras de crédito atreladas a índices de inflação. São todos investimentos que podem ser resgatados com rapidez.
• Reduza os riscos – Não é hora de arriscar em renda variável, muito menos em poupança que não está cobrindo nem a inflação.

 

CONTINUAR LENDO
1 0