Uma festa de casamento não é algo que se faça do dia para a noite. Mesmo quem tem dinheiro suficiente para pagar qualquer festa de uma só vez, vai precisa de um mínimo de planejamento, até porque algumas etapas exigem pré-agendamento, por exemplo, a igreja, os organizadores e decoradores. E certamente você terá que desembolsar algum antes.

Se o orçamento está longe de poder pagar a festa de uma vez, aí é que o planejamento é fundamental mesmo. Para quem está começando a colocar no papel o plano da festa, seguem abaixo cinco recomendações de dois experientes consultores em finanças pessoais.
1) Procure a liquidez

O ideal, na opinião do consultor Francis Brode Hesse é aplicar o dinheiro em ativos de liquidez imediata como caderneta de poupança e fundos de renda fixa.

Por que? Primeiro porque algumas despesas serão obrigatoriamente feitas com antecedência, por exemplo, a reserva na igreja. Segundo, para poder aproveitar boas oportunidades que vão surgindo ao longo do tempo de preparação do evento.

2) Fuja do risco

Procure investimentos conservadores e de baixo risco ! frisa Rosaline Nunes. É a voz da experiência falando: Rosaline conta que quando a filha dela anunciou que ia casar, ela ficou tão empolgada que resolveu guardar dinheiro para comprar o vestido de noiva. Só que ela guardou o dinheiro em ações. Resultado: perdeu tudo.
“Se minha filha dependesse do dinheiro que eu guardei, ela ia casar de biquíni, não de vestido de noiva!”

3) Cuidado com o prazo

É o alerta Francis Brode Hesse. Colocar o dinheiro em um título de renda fixa ou do Tesouro Nacional, com carência de seis meses, um ano, dois anos só se você for começar a organizar a festa depois desse prazo. Do contrário, se houver um imprevisto ou uma boa oportunidade de negócio para a organização da festa, o dinheiro estará indisponível. Sem contar os impostos que podem pesar muito no resgate antecipado de determinados investimentos, levando a perdas.

4) Fique de olho

A regra geral para investimentos, sejam de curto, médio ou longo prazo é acompanhar o desempenho do dinheiro aplicado e fazer os ajustes necessários, principalmente se for um prazo maior tipo um ano, dois anos, aconselha Rosaline Nunes.

5) Planeje
Sem planejamento, economizar para a festa do casamento pode acabar sendo um péssimo negócio.

CONTINUAR LENDO
1 0