Uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) junto com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) colocou em números um fenômeno social bastante visível: mães que compram tudo o que os filhos pedem, mesmo sem dinheiro, chegando a se endividar e colocar em perigo o orçamento familiar.

Realizada com mães em 27 capitais, de filhos com idades entre dois e 18 anos, o levantamento mostrou que seis em cada dez (64,4%) entrevistadas não resistem aos apelos dos filhos quando eles pedem algum produto considerado desnecessário, como brinquedos, roupas e doces.

Veja aqui alguns números do consumismo dos filhos estimulado pelas mães:

 

  • 59,6% das mães compram produtos não necessários para os filhos sem que eles peçam, apenas pelo prazer de vê-los usarem coisas que gostam;
  • 58,5% gastam com roupas e calçados;
  • 21,9% admitem que os filhos têm um padrão de vida superior ao dos outros integrantes da família;
  • 46,4% admitem não adotar regras para presentear seus filhos – sobretudo no caso de meninos (50,6%);
  • 29,7% disseram que mesmo comprando a maioria dos produtos que os filhos pedem, eles nunca se dão por satisfeitos e sempre pedem mais coisas;
  • 50,8% das últimas cinco compras de brinquedos, jogos, roupas e calçados realizadas por elas para seus filhos foi feita por impulso;

Para ler a pesquisa completa, clique aqui.

1 0