Quando o Bitcoin sinalizava uma recuperação dois movimentos de corretoras de criptomoedas na Ásia acabaram barrando a valorização da principal moeda virtual do mercado. No sábado (11), a moeda chegou a valer cerca de US$ 8.300 dólares, segundo informações da Coindesk. Este é o menor valor da criptomoeda nas últimas 3 semanas.

Entre os principais motivadores dessa baixa na principal criptomoeda do mercado está a Coreia do Sul, onde os escritórios da Upbit, uma das maiores bolsas de moedas virtuais do mundo, foram alvos de uma operação de autoridades locais na última quinta-feira (9). A operação resgata as preocupações do mercado mundial sobre uma necessidade de regulação deste mercado e acabam prejudicando a busca por estes ativos, que já são naturalmente voláteis, ou seja, os sul-coreanos não ajudaram.

Uma reportagem da agência Bloomberg conta que a Upbit recebeu mais de US$ 1,6 bilhão em operações de criptomoedas nas últimas 24 horas, tornando-se a maior da Coréia e a quarta maior do mundo entre as exchanges monitoradas pelo índice Coinmarketcap.com.

A questão é que uma investigação em uma bolsa de criptomoedas desse tamanho, aumenta a insegurança dos investidores porque o governo da Coréia do Sul já vem reprimindo o setor de criptomoedas para combater a especulação excessiva e atividades ilegais, como lavagem de dinheiro.

Nos últimos meses, as autoridades sul-coreanas invadiram várias plataformas de negociação de criptomoedas de menor porte. Além disso, o governo de lá proibiu as ofertas iniciais de moedas, as ICOs,  e baniram estrangeiros e instituições financeiras de negociarem naquele país.

Injeção de moedas

Outro impacto veio de uma injeção de bitcoins no mercado, mais precisamente da venda de 8.200 Bitcoins em 24 horas. Segundo o site especializado CCN, relatórios do setor sugerem que a recente queda de preço do bitcoin e de outras criptomoedas foi desencadeada pela venda de moedas virtuais que pertenciam à extinta corretora japonesa Mt. Gox , que faliu após o desaparecimento de US$ 400 milhões de seus clientes. No fim da semana, foram movimentados 2 mil Bitcoins em quatro carteiras da empresa.

Sendo assim, para um  mercado de criptomoedas que não é tão grande como uma bolsa eletrônica NASDAQ, por exemplo, a entrada de 8.200 Bitcoins faz diferença. Considerando que as moedas virtuais são ativos bastante voláteis, quem deseja investir ou já tem uma carteira de Bitcoins ou outras moedas virtuais deve acompanhar sempre as movimentações de grandes mercados internacionais de criptomoedas, especialmente em países da Ásia e nos Estados Unidos, antes de tomar suas decisões de investimento.

Escreva aqui pra gente no ibolso@letraselucros.com.br ou mante seu comentário aqui no post da coluna. Até breve!

CONTINUAR LENDO

Coreia do Sul e Japão barram avanço do Bitcoin
Baixar podcast 1 0