Mariza Tavares

Mariza Tavares foi diretora-executiva da Rádio CBN durante 14 anos. Foi também editora-executiva do jornal O Globo e gerente-geral da Agência O Globo. Formada em jornalismo pela Universidade Federal Fluminense, fez mestrado em comunicação na UFRJ e MBA em gestão de negócios no Ibmec. É professora da PUC-Rio, onde dá o curso de “Jornalismo e empreendedorismo na era digital”. Entre os prêmios que recebeu estão um Esso de Jornalismo na categoria Informação Científica ou Tecnológica e o Prêmio Comunique-se como executivo de veículo de comunicação. Nos últimos 25 anos, segundo sua própria avaliação, “cuidou de gente”, e tem algumas lições para compartilhar sobre gestão, carreira e empreendedorismo.

Quando se detesta o emprego, mas não dá para jogar tudo para o alto

10 de julho de 2017

A noite de domingo é um pesadelo: você fica arrepiado só de imaginar que, na segunda-feira, vai ter que encarar um ambiente de trabalho que embrulha seu estômago. Ou quase. Só que estamos no meio de uma crise e, ainda por cima, sem luz no fim do túnel. Você tem contas para pagar e família

Aprender é o verbo do manual de sobrevivência

25 de abril de 2017

Volto a falar do Japão porque é um país que vem reinventando sua cultura e nos dá muito material para pensar. Em Tóquio funciona o Institute of Social Human Capital, cujas aulas são voltadas para pessoas que saíram dos lugares onde trabalhavam e agora tentam uma segunda carreira. Matsuhiko Ozawa, diretor do instituto, disse

Rogério quer uma resposta dos parlamentares, mas 80% nem leram sua mensagem

21 de março de 2017

 Rogério Folegatti, empresário de Campinas, ouvia distraído o noticiário da TV quando teve sua atenção despertada pelo discurso ríspido de uma senadora, que, da sua bancada,  bradava contra a reforma da previdência. Dizia estar representando seus eleitores e todos os brasileiros.
 
Surpreso, Folegatti pensou alto: “Eu mandei um e-mail falando da reforma da previdência pra

Rogério quer uma resposta dos parlamentares, mas 80% nem leram sua mensagem

21 de março de 2017

Rogério Folegatti, empresário de Campinas, ouvia distraído o noticiário da TV quando teve sua atenção despertada pelo discurso ríspido de uma senadora, que, da sua bancada, bradava contra a reforma da previdência. Dizia estar representando seus eleitores e todos os brasileiros.

Surpreso, Folegatti pensou alto: “Eu mandei um e-mail falando da reforma da previdência

O verdadeiro conflito de interesses do secretário da previdência

20 de março de 2017

Marcelo Caetano, secretário da Previdência, poderia se aposentar aos 58 anos de idade, com seu último salário e ainda receber reajustes iguais aos de seus pares da ativa. Isso, claro, se a Proposta de Emenda à Constituição – PEC 287, que faz modificações na previdência, não for aprovada pelo Congresso.

Já, se for aprovada, Caetano,

O verdadeiro conflito de interesses do secretário da previdência

20 de março de 2017

 Marcelo Caetano, secretário da Previdência, pode se aposentar aos 58 anos de idade, com seu último salário e ainda receber reajustes iguais aos que seus pares da ativa receberão. Isso, claro, se a PEC da Previdência não passar no Congresso.

Já se for aprovada a PEC, Caetano, que pilotou o time de mais de 20

O verdadeiro conflito de interesses do secretário da previdência

20 de março de 2017

  Marcelo Caetano, secretário da Previdência, poderia se aposentar aos 58 anos de idade, com seu último salário e ainda receber reajustes iguais aos de seus pares da ativa. Isso, claro, se a Proposta de Emenda à Constituição – PEC 287, que faz modificações na previdência, não for aprovada pelo Congresso.
 
Já, se for aprovada,

O verdadeiro conflito de interesses do secretário da previdência

20 de março de 2017

 Marcelo Caetano, secretário da Previdência, poderia se aposentar aos 58 anos de idade, com seu último salário e ainda receber reajustes iguais aos de seus pares da ativa. Isso, claro, se a Proposta de Emenda à Constituição – PEC 287, que faz modificações na previdência, não for aprovada pelo Congresso.
 
Já, se for aprovada, Caetano,

O verdadeiro conflito de interesses do secretário da previdência

20 de março de 2017

 Marcelo Caetano, secretário da Previdência, poderia se aposentar aos 58 anos de idade, com seu último salário e ainda receber reajustes iguais aos de seus pares da ativa. Isso, claro, se a Proposta de Emenda à Constituição – PEC 287, que faz modificações na previdência, não for aprovada pelo Congresso.

Já, se for aprovada, Caetano,

Close
FAZER PERGUNTA <
x

Ops!

Fazer uma pergunta é exclusivo para cadastrados (duas perguntas) e assinantes (perguntas ilimitadas).

CADASTRE-SE E FAÇA 2 PERGUNTAS ASSINE E FAÇA PERGUNTAS ILIMITADAS